4/28/2005 01:59:50 PM

Minha pequena tartaruga

Estávamos estacionadas na porta da escola de Nanda, enquanto caía o maior toró.

Fiquei com pena da pequena presa na cadeirinha e a soltei. Júlia Furacão, rapidamente pulou pro banco da frente, tentou abrir as janelas e as portas, segurou o controle remoto da garagem, abriu minha bolsa e tirou o celular de dentro, mexeu no retrovisor, ligou e desligou o som, pulou em cima de mim e buzinou; Tudo numa pequena fração de tempo.

Fernandinha chega e eu mando Juju passar pra o fundo do carro, enquanto salto pela porta pra prendê-la à cadeirinha. A pirralha faz tudo muito vagarosamente e sem aceitar ajuda. A qualquer tentativa ela dizia: -Eu sabo!

Eu já estava ficando completamente molhada e sem paciência e resolvi pedir pressa:

-Bora Juju, rápido. Pare de lerdar que eu tou me molhando!

-ô mamãe! Juju qué lerdar!

Eu mereço

4/25/2005 08:16:03 PM

Eu tinha uns 5 anos quando ganhei um presente lindo dos meus avós.

Eles haviam chegado de viagem e me trouxeram um cogumelo grande que se abria e era uma casinha onde morava uma família de bonecos e um cachorro branco.

Esse brinquedo foi o meu preferido durante alguns anos e depois se perdeu no tempo.

Eu já comentei sobre ele com algumas pessoas e ninguém se lembra. Chegaram ao cúmulo de me perguntar se não era dos smurfs que eu tava falando.

Isso aconteceu ainda nos ano 70, antes da globalização: por isso nada mais normal que ninguém compartilhe da minha memória.

Hoje navegando pela NET encontrei o site da indústria que ainda fabrica esses bonequinhos até hoje. Obviamente isso é coisa de japonês e eu não tenho ideia de onde comprar essa coleção todinha pra mim.

Mas de uma coisa eu tenho certeza absoluta:

EU QUERO!!!!!!!!

sonhe você também