Sinapse

 

Hoje no caminho do trabalho, ouvi no rádio um médico falando sobre “hérnia de hiato”, imediatamente voltei no tempo. Voltei para as aulas de primário onde a professora ensinava ditongos, tritongos e hiatos (sempre me pareceu melancólico as vogais juntinhas e ao mesmo tempo separadas para sempre nas sílabas. Era como morrer de sede em frente ao mar)  A tal hérnia de hiato então me pareceu poética. Uma protuberância adquirida pelo sofrimento de estar perto, sem jamais se encontrar.  Quando saí de dentro dos pensamentos e voltei a ouvir o rádio, o médico tinha saído do ar e o assunto já era outro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s