Cupcakes integrais

Primeiro minha amiga Nísia me passou um receita excelente de bolo integral sem ovos que ficou guardadinha no meu computador, aí apareceu em mim uma alergia esquisitíssima e meu corpo se encheu de feridinhas que coçavam mais que sarna. Precisei fazer umas mudanças na minha alimentação para alcalinizar o organismo e sarar mais rápido e cortei leite e derivados (menos o iogurte, de onde tenho tirado minha dose diária de proteína), carnes, cereais refinados e ovos.

Quem me conhece sabe que eu sou raceada com formiga e não dispenso um doce, por isso fui atrás da tal receita sem ovos e fiz algumas pequenas modificações para se adequar ao máximo à minha dieta. Fiz o primeiro bolo e pra minha surpresa todos da casa adoraram (isso é raro por aqui).

Primeiro bolo

 

imageDia desses precisei ir ao mercado e vi uma promoção que muito me interessou: na compra de dois pacotinhos de fermento Royal ganhava seis forminhas de silicone para fazer cupcakes. Levei um kit desses e da vez seguinte que fui para a cozinha além do bolo propriamente dito, separei um tantinho da massa e coloquei nas forminhas. Sucesso novmente; As crianças adoraram a novidade e eu também. Bolinhos individuais, fofinhos e macios que são ótimos, inclusive para serem levados para a escola como uma opção saudável de lanche.

Voltei ao mercado e antes que acabassem todos os kits, comprei mais 3, ou seja, tenho 8 pacotes de fermento transgênico (vocês já notaram que o fermento da Royal tem aquele maldito T?) e 24 lindas formas de silicone coloridas que são o tanto perfeito para a receita que eu tenho.

image

Como o Caboclo Postadô não ia me deixar terminar este texto sem dividir essa receita com vocês, segue a dita cuja com as devidas mudanças que eu faço.. Podem testar em casa que eu garanto.

Cupcakes integrais (dá aproximadamente 24 bolinhos ou um bolo de bom tamanho)

ingredientes

2 xic. de açúcar mascavo
4 CS de manteiga (tentei mudar por óleo mas não ficou tão bom, essa é aa parte menos natureba do bolo)
4 xíc. de farinha de trigo integral (eu sempre troco uma pela mesma medida de farelo de aveia, ou ração humana ou algum outro farelo que eu tenha em casa)
2 xic. de leite (eu uso iogurte desnatado que eu faço em casa, ou então uma de iogurte e uma de soro de iogurte quando sobra do iogurte grego ou coalhada seca)
canela em pó a gosto
1 CS de bicarbonato de sódio (se não tiver reforce um pouco no fermento)
1 CS de fermento em pó

OBS.
Essa é a base. Se quiser bolo de maçã: descasque e corte 2 maçãs em cubinhos, bata o iogurte com as cascas no liqüidificador e com a massa pronta misture a maçã cortadinha antes de ir ao forno.
Se o bolo for de banana: amasse duas bananas prata bem madurinhas e misture na massa.
Dá pra adicionar ainda passas, ameixa, castanha de caju picadinha, semente de girassol, frutas cristalizadas… sua imaginação é o limite.
Modo de fazer
bata o açúcar e a manteiga até conseguir um creme esbranquiçado. Depois coloque metade do leite e da farinha e bata mais um pouco, coloque o resto do leite, da farinha e continue batendo.
adicione os ingredientes extras (castanhas, frutas…), a canela e continue batendo. no final coloque o bicarbonato e o fermento e bata um pouquinho, só pra misturar.

Ligue o forno em fogo médio, e enquanto a massa cresce um pouquinho unte e enfarinhe as forminhas.

Coloque a massa deixando um dedo de distância da borda e leve ao forno até o palito sair limpo.

a cobertura pode ser de ameixa: cozinhe a ameixa em um pouco de água até o caroço ficar soltinho, tire-o e bata no liquidificador com a água do cozimento e melaço de cana. Granola por cima e está pronto. (o de hoje eu cobri com geleia de amora homemade e coloquei uma amorinha em cima pra enfeitar)

É isso.

image

 

Bolinho de domingo

Sabe aquelas vontades que de vez em quando teimam em entrar na cabeça e de lá só saem depois de satisfeitas? Hoje eu tava no sofá, curtindo o final do domingo com a família, quando acendeu a luzinha do desejo… bolo integral de banana.

Levantei de um pulo, avisando: – Estou indo pra cozinha assar um bolinho. Júlia me seguiu oferecendo seu valoroso auxílio e juntas fizemos essa delícia que está na foto e que estamos comendo quente (sempre adorei bolo quente mas minha mãe dizia que dava dor de barriga e éramos forçados a esperar o dito cujo esfriar antes de atacar a iguaria, aqui em casa é liberado).

Quem quiser testar os dotes culinários, aproveite que é bem facinho e o resultado não decepciona.

Ingredientes:

3 bananas amassadas

3 ovos

1/2 xic. de óleo (usei de milho)

2/3 xic. de mel

2 xic. de farinha de trigo integral

1 colher de sopa de fermento

1 Colher de sopa de canela

Noz moscada (raspa um pouquinho ao seu gosto, se não quiser usar não tem problema)

Damasco seco picado (também opcional, eu tinha 3, em casa. Juju picou na tesoura e eles entraram na massa depois de batida, na hora de ir ao forno)

Modo de fazer:

Amasse a banana, misture na tigela da batedeira com os ovos e o óleo. quando estiver uniforme, adicione o mel, a farinha peneirada, a canela e a nós moscada. Bate tudo junto, coloca o fermento e bate mais um pouquinho.

O pulo-do-gato, que faz a gente comer gemendo é o recheio de açucar mascavo e nozes (não me pergunte se dá pra fazer com outra castanha, que eu nunca tentei). a receita dele é a seguinte:

1 colher de sopa de margarina

1/2 xic. de açucar mascavo

1 colher de sopa de farinha de trigo

1 pitada de sal

1/2 xic. de nozes picadas.

um pouquinho de mel pra dar consistência de cocada-puxa.

Coloque tudo numa panela e mexa até fazer uma calda grossa.

Despeje metade da massa do bolo numa forma untada e enfarinhada, coloque uma camada desse recheio, pique uma banana e jogue por cima e complete com a outra metade da massa.

No topo bote umas bananas pra enfeitar (eu usei a prata que é a que eu tenho em casa mas com banana d’água deve dar muito certo também) e leve no formo médio pré aquecido até o cheiro invadir a casa, faça o teste do palito, se sair limpo, já está no ponto.

Dá pra fazer também misturando as bananas com maçã sem casca, fica igualmente bom.

Imagem